Incerteza...

Hoje não quero nada, seja o que for não me vai agradar...quero paz, é a única coisa que peço, isso e a escuridão do meu quarto onde posso ficar, só eu...não quero música, o silêncio é a única melodia que sou capaz de ouvir agora, só com ele consigo pensar no que mais me atormenta. É no silêncio do meu quarto que travo a batalha com a minha maior inimiga, esta incerteza que me consome e me deixa sem saber como agir.

Vivo enfrentando o desconhecido da minha existência tentando entender que mal terei eu feito para enfrentar o infortúnio de não saber se te quero nem porque te quero na minha vida. Foi num dia frio de Inverno que me pediste que partisse e é num dia quente de Verão que me pedes que regresse, quando tudo o que me deixaste levar de ti foram as memórias de um bom bocado da tua vida...


É nessas memórias que procuro uma resposta para o que hoje sinto...ou melhor, para o que não sei se sinto. Não quero chorar nem quero fraquejar, mas já só me restam forças para o fazer...enquanto não me sentir realmente seguro, a tristeza será a minha fiel companheira...

6 comentários:

  1. Gostei mesmo do teu texto :')
    Ta lindo mas, espero que estejas feliz !
    Não te quero nesse quarto vazio e escuro, anda ... vamos ver o sol :b

    Beijo

    ResponderEliminar
  2. Á vida, desde logo, me ensinou que nem sempre os mais chegados são os mais ''necessários'' ... por vezes, conseguimos expornos mais depressa a um desconhecido do que a alguém chegado .

    Podes contar comigo para o que precisar, faze-mos de conta que somos de longe . até de mundos difrentes se for preciso.

    (Podes é mostrar-me esse teu mundo :b)

    Obrigado pelas tuas palavras, sinceras calculo!

    (:

    Beijo

    ResponderEliminar
  3. Me encontri nesta incerteza e o texto foi mais capaz que ue mesma de expressa-la .

    ResponderEliminar